Série Crônicas - O Pote de Ouro



Crônica dedicada à Homero Lopes Garrido e Sônia Paulina Ferreira Garrido meus gloriosos pais, que ensinaram a trilhar o caminho do bem e da espiritualidade de do amor ao próximo desde de sempre.

O Pote de Ouro
por Allan Garrido

Atrás da perdida montanha vivia um menininho seu nome era João, seu sonho era descobrir o pote de ouro. Ele sempre ouvia dos mais velhos que atrás da montanha havia um esconderijo e que logo ali estaria localizado o pote precioso de ouro. Quem o encontrasse estaria plenamente rico,  sua vida transformada e nunca mais teria problemas de passar fome, frio, ou seja lá o que for que a falta do ouro trouxesse.
Aquilo ressabiava , João,  em busca de respostas ele saiu, correu o vilarejo à procura de alguém que pudesse melhor informar sobre essa lenda e queria mesmo saber se realmente era um conto apenas ou se era a mais pura verdade. E la foi ele procurar, consultar livros, os anciãos em busca daquilo que seria a riqueza completa!!!
De tanto andar acabou por se deparar com uma pequena casa  perto duma linda árvore que abraçava a casinha com majestade. Era o lugar onde morava Agenor um velinho simpático com sua enorme barba branca, olhos doce e simpáticos, hipnotizantes como diria João!!
E surpreendido ele logo puxou assunto com o velinho:
- Bom dia caro senhor estou procurando uma montanha que todos falam, mas que poucos vão em busca o senhor sabe onde encontrar?
E o velinho coçou a barba, pensou um pouco e respondeu:
- Hum!! Creio eu que esteja procurando a montanha da felicidade, onde se esconde um enorme pote de tesouro!!! Não é esta?
- Isso!! Issso!!!- respondeu, ancioso, João
- Meu filho!!! Venha cá , vou te contar uma coisa....
- Há tempos que muito se fala desse tal pote de ouro , muitos acham que é loucura, muitos acham que existe, enfim meu filho eis que lhe contarei a verdade:
- Atrás daquela montanha existe sim algo intenso  e que é um verdadeiro tesouro...
- Sim então é verdade que ele existe mesmo?- Perguntou João ansioso
- O tesouro que lá existe é o do amor ao próximo, do convívio em família, da caridade, do sorriso, da leveza de viver sem incomodar os outros, do procurar ajudar sem condenar. O tesouro que lá existe é aquele que se encontra em cada casa. Em algumas casas ele está escondido em outras não, em algumas logo se acha e em outras a vida toda se passa e nada se encontra.
 E o velinho continua...
- Ali meu filho existe um vale onde todas as pessoas convivem harmoniosamente e pacificamente, sua harmonia e paz é tão grande que foi dado o nome de pote de ouro.
Mas aí está um porém não são todas as pessoas que conseguem enxergar tal lugar somente aqueles de puro e nobre coração e humildes conseguem ver aquela região, por isso muitos dizem, ser lenda o que na verdade existe, acontece que seus corações estão tão fechados e os olhos d’alma também que só enxergam a matéria e não vem o verdadeiro tesouro o pote de ouro que nunca acaba, o verdadeiro amor e a verdadeira felicidade!!!!

Comentários