Escrevo


Escrevo
Poeta Alan Garrido

Escrevo por que ainda insiste
Essa desvairada essência do querer
Essa louca intransigência do ter
Esse desejo árduo de conter
E nas tuas retinas segurar as  lágrimas
Que poderiam irrigar este seco coração
No sol a esperança renasce
A flor cresce, espicha e nasce
De pedra bruta diamante se tira
A dor do peito se retira
E forma um lindo alvorecer
Te amo impossível te esquecer
É o mesmo que contestar a luz da lua
É  pedir as estrelas que se escondam
Que não lancem seu brilho
É  sair valsando na rua
É fazer do amor nosso filho

Comentários