Série Crônicas


A Caixa de Pandora
Por Allan Garrido



Bela parte recebida, resmungava, Arnaldo.  Não sei por que cargas d’água você recebeu a maior soma da herança. Ora bolas, logo eu, que sempre estava ao lado dele nos momentos mais difíceis, logo eu , sangue do seu sangue, o filho do grande Doutor Altamir. 



Norma diz:



- Acalme-se querido, olha o seu coração!!!



Resmunga Arnaldo:



- Não enche Norma, acho que seria melhor mesmo que dessa vida eu fosse embora, não sou reconhecido por nada que faço



Norma interrompe:



- Não exagere Arnaldo , seu pai, sempre lhe confiou a empresa , um grande patrimônio e ele não hesitou em entregar ao teu comando



Pensativo, mas não por muito tempo, diz:



- Eu sei disso ainda sou o presidente do grupo Norberto Machado, mas eu queria mais, queria aquela caixa que ele guardava no escritório e que nunca revelou à ninguém



Pergunta Norma:



- Que caixa Arnaldo?



E ele continua...



- Uma caixa que meu velho guardava lá, dizia ele que ali estava todos os segredos, para que pudesse ter sucesso pessoal, ser feliz e por ai vai...



Pensativa Norma diz:



- Poxa e que milagrosa caixa é essa?



O tempo se passou e um dia, uma supresa, aconteceu....



- Arnaldo, Arnaldo grita Norma venha ver o que aconteceu...



E ele larga tudo o que esta fazendo e corre em direção à ela....



- A caixa de pandora sumiu........ diz ele aflito.



- Sumiu e para onde foi e com quem estará nesse momento?



Mil pensamentos invadem a cabeça de Arnaldo, a desejada caixa
enfim tivera um destino desconhecido. Alguns meses depois , Arnaldo voltando do serviço, entra no seu escritório, cansado e senta na sua poltrona macia e relaxa um pouco, abre um whisky , pouco de gelo e relaxa.
Relaxou tanto que nesse tempo, adormeceu, teve um sonho esquisito com a desejada caixa, ela aparecia enorme, se abria e depois sumia. Risadas envolviam a caixa, era sempre o mesmo ritual aparecia enorme, abria e depois desaparecia. Até que a caixa, em seus sonhos, explodiu e sumiu de vez e logo após isso uma voz gritou:



- ARNALDOOOOOOOOOOOOOO enquanto você for amargo com a vida, buscar somente dinheiro, posses, nunca será feliz, nunca se realizará, viva a vida mais leve Arnaldooooooooo



E com esse grito que ouvira no sonho Arnaldo acordou...
Desse dia em diante ele decidiu seguir o que o sonho lhe disse. Mudou sua vida tornando-a mais leve, parou com tanta ambição, se dedicou mais a esposa. E gradualmente ele viu a sua vida melhorar em todos aspectos até mesmo financeiro coisa que ele relegou em segundo plano.



Novamente Arnaldo , tem outro sonho, e nesse a voz grita:



- Esta feliz Arnaldo, sua vida está melhor, melhorou a relação com sua mulher, agora tem mais tempo pra família.



A voz continua:



- Procura , procura , procura e não acha corre feito louco atrás daquela caixa, parou com isso? Esqueceu? Pois bem , caro, você esteve com essa caixa nas mãos muitas vezes, teve a oportunidade abri-la e usar todo potencial. Ela não existe e eu muitas passei pra você, as coisas certas da vida o amor, amizade, honestidade, essa é a verdadeira caixa de pandora...
Pai , pai é você ??? e a voz some na imensidão....

Comentários