É......


É

O que era doce melodia
Tornou-se eterna melancolia
A valsa linda que tocava
Deu licença a tristeza que entoava


O coração que habita em mim
A flor que  nasceu  mesmo em solo árido
Persistiu por um longo tempo
Mas, pena, não houve consenso


Ela definhou, e murchou pra mim
É, como explicar ao meu coração?
Que ele estava batendo em vão?
Como explicar que o tempo fechou assim?


E no palco dos dias
Seguimos como atores 
Tentando a cada hora, minuto impressionar
Aquela pessoa que um dia soubemos amar


Poeta Allan Garrido

Comentários