Esplendorosa




Esplendorosa
(Poeta Allan Garrido) 

Esplendorosa divina chama
Essa que queima no meu peito
Esplendorosa arde e me ama
Esquenta rola e me tira do leito

Esplendoroso ardor que me invade
A douda sina desse poeta que declama
Amar assim nunca terá idade
No teu olhar perdido inflama

Esplendorosa é ver a luz do teu olhar
É sentir que o dia nunca irá terminar
É ver nos versos o escapar da minh’alma
É saber que em teus braços tudo se acalma

É o presente solícito de dois corações
O entregar do bico do passarinho  a sugar a flor
É o dom mais divino sublime amor
É  a nota perdida que se encontra nas canções

É o vale secreto onde reservei pra nós dois
Lá onde tudo que se toca reluz
O resto deixamos pra depois
Meu bem é o grande amor que nos conduz

Comentários